..:: Demônios ::..

Ir em baixo

..:: Demônios ::..

Mensagem por The Storyteller em Sab Mar 17, 2012 7:10 am


Um demônio é um ser extraplanar assim como um anjo e existe no submundo criado por Lúcifer e sua raiva quando Deus o expulsou do plano em que os anjos habitavam junto à sua gloriosa presença.

No início, os anjos caídos que se juntaram à Lúcifer contra Deus apenas existiam neste plano sombrio, mas com o tempo foram surgindo outras entidades que nasceram da própria raiva e amargura de Lúcifer, sendo estes os demônios conhecidos como menores.

Em princípio, quando Deus criou o mundo dos homens, Lúcifer tinha pleno acesso a este e seus demônios andavam lado a lado com os homens e os anjos, mas utilizavam seu poder para os aterrorizando ou apenas ensinar-lhes coisas que não deveriam saber e sim aprender. Muitas coisas vieram a ser úteis aos homens, mas muitas coisas corromperam suas almas e em pouco tempo os homens passaram a se matar por motivos torpes como orgulho, avareza, luxuria e ira. Neste momento Deus chorou e seus arcanjos mais poderosos intervieram novamente.

Assim foi dado início a uma guerra sem precedentes da qual a maioria da humanidade não possui conhecimento, mas que causou reflexos diretos em seu mundo. Durante esta guerra muitos anjos caíram e muitos demônios foram extintos. Além dos demônios, almas corrompidas se juntaram a estes no campo de batalha, sendo-lhes dados poderes equivalentes aos dos demônios das legiões para que combatessem as hordas celestiais. Igualmente, bruxas e hunters se voluntariaram para lutar lado a lado com os anjos, buscando deter as legiões dos amaldiçoados.

A guerra perdurou por anos e anos, até que Deus, cansado de ver sua criação sofrendo pelo orgulho de Lúcifer invocou seu anjo caído e de asas negras uma última vez. Naquele momento foi pactuado que os demônios não mais teriam livre acesso ao mundo dos homens, mas teriam apenas poder de interferir brevemente, como os próprios anjos faziam. Em contrapartida, os demônios poderiam apoderar-se das almas dos humanos que decidissem dá-las de bom grado, sem que qualquer interferência divina ou angelical pudesse ser feita. Todavia, em tais contratos, sempre haveria uma escapatória, uma cláusula de arrependimento estipulada pelo próprio demônio, para que a alma pudesse se salvar e, novamente, ser digna do reino dos céus.

Lúcifer, encantado com a luz de seu pai, aceitou o acordo que foi firmado entre os seres celestiais representados por Gabriel e as castas demoníacas representadas pelo anjo da avareza que, não tão iludido como Lucifer, concordou em firmar o pacto às custas de um sacrifício angelical, um sacrifício pelas regras e mãos dos próprios seres que Deus buscava proteger. E assim, o pacto foi firmado com o sangue derramado na cruz e com a morte da forma encarnada de um dos maiores anjos de Deus, então conhecido pelos homens como Jesus.

Desde aquele dia, Lúcifer se tornou recluso em seu plano,sem nunca esclarecer o que realmente o Criador e ele conversaram, sendo apenas dado conhecimento às legiões sobre o pacto firmando. Em pouco tempo o Senhor do Inferno não mais manifestava seu poder de forma tão dominante, deixando o governo das almas deturpadas com os 7 príncipes que compunham a cabala negra, conhecidos pelos 7 grandes pecados capitais. Muitos demônios menores concorreram com estes, ajudando-os e angariando almas, sendo que o poder na dimensão profana se ampliava e se perdia com a mesma facilidade.

Muitos séculos depois do pacto, os demônios ainda permanecem presos a este, podendo angariar almas que se curvam às propostas que lhes são feitas, almas estas que podem ser corrompidas ao cúmulo de servirem as forças demoníacas e, assim, tornarem-se demônios, ou mesmo podem seres profanos caminhar pela terra e assumir forma corpórea brevemente para procriar com mortais, gerando os híbridos.

Todavia, a forma mais comum de intervenção dos demônios no plano dos homens é a possessão, seja de homens ou de animais, agindo tal qual os anjos o fazem junto aos homens e seus “receptáculos” que, diferentemente da intervenção angelical, são tomados à força e dificilmente sobrevivem aos traumas deixados no corpo e espírito dos homens.

Atualmente, com o enfraquecimento do pacto, não raro é possível ver seres poderosos zanzando pela terra, seus poderes quase inteiramente restaurados, buscando meios de acabar de uma vez por todas com o pacto que uma vez os prendeu e que agora encontra-se preso pó um fino fio.

A IMORTALIDADE
Um demônio é um ser imortal. Ele não envelhece, não é afetado por venenos, regenera praticamente quaisquer ferimentos e nem mesmo decapitação ou destruição do corpo são capazes de destruí-lo permanentemente. Se um demônio receber punição severa, ele poderá ser derrotado. Um ferimento letal, porém, só irá deixar o demônio inconsciente. Um demônio que seja destruído (apenas decapitação ou destruição do corpo podem fazer isso) também não estará morto. Seu corpo terá sido destruído, mas sua alma ainda está presa ao Inferno. Ao ser destruído, a alma do demônio retorna ao Inferno e se abriga nas profundezas da terra profana. Lá, escondido e protegido, o corpo do demônio começa a se reformar, num processo lento e doloroso.
Há apenas uma maneira de destruir um demônio permanentemente: a destruição de sua alma. Um anjo (ou outro demônio) precisa devorar a alma de um demônio destruído antes que ela retorne ao Inferno. Isso deve ser feito segundos após a destruição do corpo do demônio.
Ferimentos místicos também podem destruir permanentemente um demônio, mas não um ferimento místico qualquer. Seu corpo deve ser completamente destruído por magia energética. Felizmente, poucas criaturas são capazes de um ataque tão formidável e perigoso. Além disso, existem rituais capazes de atar um demônio, mas estes rituais são muito raros e complicados.

NOMES VERDADEIROS
Ao nascerem no Inferno, os demônios são batizados com um nome em Fabulare, a língua infernal. Não é um ser que batiza o demônio: cada novo infernal nasce sabendo seu Nome Verdadeiro. Enquanto se forma pela primeira vez no Inferno, o novo demônio ouve nas profundezas de sua mente esse nome ser repetido sem parar.
O Nome Verdadeiro dos demônios é esse nome em Fabulare. Ele é um nome sem tradução direta e quase impronunciável para qualquer um a não ser o demônio. Mas o nome é também a maior das fraquezas dos demônios, pois quem conhece o Nome Verdadeiro de um demônio pode controla-lo. Um místico que conheça um Nome Verdadeiro e os rituais certos é capaz de manipular um demônio com grande facilidade. Há inclusive rituais capazes de Obliterar um demônio.
Por isso, demônios guardam para si mesmos seus nomes verdadeiros e adotam outros nomes. “Fleuretti”, “Mephistus” e outros nomes são só nomes temporários, que mudam de acordo com os tempos, enquanto o Nome Verdadeiro é um segredo eterno.

PACTOS E A PALAVRA DE UM DEMÔNIO
Pactos são uma fraqueza e uma vantagem dos demônios. Ao fazer um pacto, um demônio não pode quebrar sua palavra e suas ações passam a ser limitadas de acordo com o pacto. Um demônio só pode quebrar um pacto quando o acordo é traído pela outra parte ou se ambos concordarem em desfaze-lo. Pactos entre demônios, portanto, podem ser eternos. Pode parecer simples criar pactos, mas não é bem assim. Demônios são limitados pelas regras do pacto, mas podem interpreta-las da maneira que quiserem.
Qualquer coisa que não esteja explicitada pelo acordo não afeta um demônio. Por exemplo, se um demônio é proibido de matar uma pessoa pelo pacto que fez, ele poderá ainda feri-la, tortura-la ou
mesmo mandar assassina-la. Mesmo deixa-la para morrer em algum lugar deserto não seria uma quebra das regras, afinal, o pacto apenas diz que o demônio, pessoalmente, não pode mata-la.
No passado, os pactos eram escritos. Mortais que conheciam o perigo costumavam criar contratos longos e detalhados, procurando explicitar cada detalhe, a fim de evitar as interpretações do demônio. Atualmente, porém, a maioria dos pactos são simples, compostos por contratos curtos ou simples apertos de mão. Mesmo um pacto falado deve ser obedecido pelo demônio, mas sua falta de detalhes permite que as regras sejam obedecidas da maneira que o demônio achar conveniente.

ALMAS
Almas o são alimento dos demônios. Elas dão energia para seus corpos e alimentam seu Poder. Um demônio não pode livremente se apossar das almas dos mortais: para que possa consegui-las, é preciso um pacto. Nem todo pacto que é feito com mortais envolve almas. Caso o pacto não as envolva, então o demônio não tem poder sobre elas. Mas, uma vez que um mortal desiste da própria alma em troca do que o demônio oferece, então o demônio terá a alma.
A alma não fica com o demônio, porém. Ela continuará com o mortal, mas estará vazia: toda a sua energia será absorvida pelo demônio. Um mortal “sem alma” sofre alguns efeitos colaterais, que podem variar do incômodo ao mortal. Alguns perdem sua energia vital, precisando se alimentar da vida de outros. Outros mortais sem alma apenas ganham características infernais, como olhos vermelhos ou uma presença assustadora.
Aqueles que venderam a alma irão invariavelmente para o Inferno ao morrerem. Somente caso o mortal barganhe de volta por sua alma ou caso o pacto seja de alguma forma desfeito a alma retornará ao corpo mortal completamente restaurada. O destino após a vida daqueles que recuperam suas almas será incerto, como o de todas as outras pessoas.

PECADO
O pecado é a segunda e mais comum fonte de poder de um demônio. Conforme um demônio coleciona almas, explora o pecado e segue seus instintos, ele ganha Poder e ascende na hierarquia infernal.

PECADORES
Ser “pecador” é um tanto abstrato. A condição para uma pessoa ser condenada “pecadora” varia com o ambiente em que ela vive. Um pecador, no sentido infernal da palavra, é aquele que não respeita a própria humanidade e os próprios códigos de ética. Não é de acordo com a moral local que um pecador é escolhido, mas sim de acordo com a própria moral do pecador, quer ele próprio a respeite ou não. Resumindo: o que define o pecado é o próprio pecador.
As únicas exceções à essa regra são o abuso, o assassinato, o estupro e a tortura. Essas são armas infernais e aqueles que as usam estão perigosamente próximos do Inferno. Os que matam ou abusam de inocentes, como crianças, mulheres indefesas e pessoas santas, por exemplo, são o pior tipo de pecador.
Explorar os pecadores é um tanto complicado. Um demônio precisa despertar o lado sombrio das pessoas. No passado, o ato de tentação era mais complicado. Hoje em dia, porém, o mundo se tornou um lugar podre e corrupto, onde criar o pecado se tornou fácil. Uma vez que as pessoas se corrompem, os demônios as manipulam facilmente. Elas se tornam pouco mais do que fantoches nas mãos do Inferno e ferramentas úteis para a proliferação da miséria e de mais pecado...

OS CONDENADOS E A CRIAÇÃO
A criação de cada demônio é um ato profano de tortura, onde uma alma é revirada e destruída, apenas para renascer em seguida, num aborto profano feito no próprio solo infernal. Um demônio não é um anjo caído. Um demônio basicamente surge a partir daqueles que ele caça. A alma que forma um demônio é a alma de um pecador.
Os pecadores e aqueles que venderam suas almas vão para o Inferno. Lá, suas almas serão torturadas e perseguidas. Ninguém sabe se esta tortura tem ou não fim. Alguns demônios dizem que ela é eterna. Outros afirmam que uma alma só permanecerá no Inferno até que pague por seus pecados e se arrependa, quando então é liberada para a reencarnação ou a Transcendência.

OS DESTINOS DOS CONDENADOS
O destino dos condenados é o Inferno, mas três coisas ainda podem salva-los: a culpa, o arrependimento e o perdão dado por suas vítimas. Caso um pecador ainda tenha uma ou mais dessas três condições, ele será atirado no Limbo, um mundo onde ele passará por seu teste final, pelo qual seu destino será escolhido: o Céu, o Inferno ou o Purgatório (o mundo dos mortos, habitado por fantasmas e chamado de Submundo por seus habitantes). Também aqueles que ainda se sentem presos à Terra por seus atos em vida escapam do Inferno caindo no Purgatório.
Essas pessoas não foram testadas, nem sequer purificadas. Elas ainda são pecadores, mas sua força de vontade e seu desejo por resolver questões terrenas as prendem como fantasmas, almas inquietas do Submundo. Um destino terrível, mas muito melhor do que o Inferno.

A SOCIEDADE INFERNAL
Não é apenas o homem que possui suas leis. O Inferno possui seus códigos e sua sociedade. Todos os demônios estão ligados a esses códigos e devem obedecê-los. A sociedade infernal é composta de 3, que formam uma hierarquia de poder. Um demônio de Casta alta não é só poderoso dentro da sociedade infernal, como também possui grande poder pessoal.
Uma condição interessante é que cada demônio está incondicionalmente cercado por uma aura mística negra, que se torna mais forte conforme sua Casta aumenta. Os demônios podem sentir facilmente a aura uns dos outros e, se concentrarem nela, podem descobrir a Casta exata do demônio que a aura está cercando. Isso é importante para que demônios saibam quem são seus superiores e inferiores.

AS CASTAS
As Castas que compõe a sociedade infernal têm suas tarefas. Todos os demônios têm liberdade para fazerem o que quiserem ou o que seus instintos mandarem. Mesmo assim, cada Casta tem uma função ou uma obrigação. Aqueles que passam muito tempo entre os mortais raramente exercem suas funções de Casta. Já os que permanecem mais tempo no Inferno procuram obedecer suas funções para que ganhem poder e subam de Casta.
As Castas são divididas em três: demônios menores, maiores e superiores. Isso não é uma regra da sociedade infernal, mas uma simples convenção, usada por muitos magos, demônios e Infernalistas, para dividir de forma mais simples a sociedade infernal.
As Castas Infernais são as seguintes:

DEMÔNIOS MENORES

Os chamados “demônios menores” são aqueles que ainda não têm grande poder ou influência. As mais baixas Castas são compostas pelos demônios menores e a maioria dos demônios pertencem a estas Castas.

DEMÔNIOS MAIORES
Acima dos demônios menores, estão as Castas que compõem os “demônios maiores”. Quando alcançam esta posição, espera-se que o demônio abandone completamente seus antigos mestres e passe a trabalhar por conta própria. Um demônio maior que continue a ser um mercenário nunca é muito bem visto pelos demais demônios maiores. Há uma exceção a essa regra: um demônio que se firme como servo de um Grande Lorde, será sempre bem visto entre os demônios. Esses soldados pessoais dos Grandes Lordes costumam receber missões perigosas, mas que lhes garantem grandes recompensas e grande reconhecimento.

DEMÔNIOS SUPERIORES

A maior das categorias de Castas é a dos “demônios superiores”. Esses demônios dificilmente servem a alguém, preferindo criar seus próprios planos e conseguir poder sozinhos. Essas criaturas normalmente têm séculos de existência, mas não é impossível para demônios jovens e dinâmicos atingirem tal posição.

OS CÓDIGOS DO INFERNO
O Inferno também tem suas leis. Elas limitam a ação dos demônios, mas segui-las é mais um caminho para o Poder. As leis do Inferno são apenas 5 Códigos, cada um representando uma obrigação que cada demônio deve seguir.

1-O Código das Trevas dita que os demônios devem se esconder das vistas mortais. Demônios são seres das Trevas e devem se esconder nelas. Esse Código sempre foi respeitado em todas as eras. Mortais podem ser perigosos e demônios sabem disso. Por isso, os demônios se escondem, agindo na escuridão.

2-O Código do Respeito ou Código da Superioridade são redundantes. Eles apenas confirmam o sistema de poder . Um demônio inferior deve respeitar um superior, assim como o Superior pode explorar aqueles inferior, mediante um pagamento justo em Energia de Almas. É preciso notar que é possível para um demônio inferior se revoltar contra uma criatura de maior, desde que o superior tenha tomado atitudes que prejudiquem a escalada de poder do inferior, mas nem sempre isso é saudável (afinal, um ser superior tem mais poderes, conhecimentos e experiência).

3-O Código de Honra é o que mantém os demônios incapazes de quebrar um pacto. Um pacto feito deve ser cumprido até o fim, ou até que outro o desrespeite. Pactos entre demônios são, portanto, eternos.

4-O Código da Corrupção é a lei principal. Um demônio deve distribuir o pecado e a miséria entre os homens. A compra de Almas também é importante para esse Código. Demônios seguem este Código porque ele significa Poder.

5- O Código da Punição diz que um demônio pode punir “os pecadores”. Na verdade, essa lei se aplica a todos os mortais. Um demônio tem o direito de espalhar destruição pela Terra, pois isso significa espalhar a miséria e propiciar o pecado. Um demônio também tem o direito de enfrentar e punir aqueles que os desafiam. Isso pode significar qualquer um que esteja contra o demônio: um anjo, mortal, ser sobrenatural ou outro demônio.

PUNIÇÕES
Um demônio que desrespeite os Códigos do Inferno nem sempre será punido. Existem leis que não têm punição por serem desrespeitadas, enquanto outras sempre são ligadas a punições para quem as quebra.
Os Códigos de Corrupção e Punição não têm punição. Obedece-los dá Poder ao demônio, enquanto que, quando desobedecidas, o demônio não perderá nada. Essas leis existem porque dão Poder e são obedecidas pela mesma razão.
Além disso, um demônio que não respeite seus instintos, não explore o pecado ou não reaja contra aqueles que o desafiam sótem a perder em sua ascensão pessoal.

O Código da Respeito Superioridade também não traz punições, pelo menos não na maioria das vezes. Se um demônio superior prejudica um inferior, espera-se que o ofendido reaja, o que é raro, considerando o poder superior do ofensor. Às vezes, porém, a revolta de um ou mais ofendidos inferiores pode surpreender um demônio superior. Muitos demônios poderosos já caíram devido à fúria de seus inferiores maltratados.

O Código das Trevas é raramente quebrado. Aqueles que o quebram normalmente não receberão punição se consertarem logo a situação. Aqueles que quebram muitas vezes esse Código costumam ser punidos severamente.

O Código da Honra é um caso interessante. Aqueles que o quebram não serão punidos diretamente, mas sim misticamente. Como se fosse uma maldição, aqueles que quebram um pacto perderão TUDO o que teriam ganhado com o acordo. É como se o acordo nunca tivesse sido feito. Muitos mortais já recuperaram suas almas perdidas quando os pactos que fizeram foram quebrados por demônios.


MORTAIS E O INFERNO (continuação)
O Código das Trevas é claro: os mortais devem ser mantidos ignorantes, e os infernais devem se esconder nas trevas. Um demônio só revelaria a si mesmo diante de uma vítima caso fosse mata-la ou de alguma forma silencia-la, ou então quando esta vítima já foi totalmente corrompida e serve fielmente ao demônio.

DEMÔNIOS E O SOBRENATURAL
Demônios fazem o máximo possível para se ocultarem também das demais forças sobrenaturais do mundo. Para os demônios, os demais seres das trevas são inferiores, pouco mais do que simples mortais, e como tal devem ser mantidos na ignorância. Os outros seres são tão ignorantes a respeito dos verdadeiros infernais que costumam usar o termo “demônio” se referindo a seres menos sutis, como os espíritos Malditos ou outras criaturas malignas ou destrutivas vindas dos mundos espirituais.
Muitos demônios se infiltram entre os sobrenaturais, porém. Magos e vampiros têm muito a temer da presença infernal, pois são os mais fáceis de serem enganados. É simples confundir um demônio poderoso com um vampiro ancião, ou um feiticeiro infernal com um mago, e demônios sabem muito bem disso. Normalmente, os outros seres das trevas só notam a presença infernal por causa dos Infernalistas. Os Infernalistas acabam se tornando caça e eventualmente são destruídos, é claro, mas os próprios demônios não têm muito o que temer.



Obtendo pontos
de trevas



Tabela
de Pontos de Trevas

CRIATURA

Ganho
em Pontos de Trevas

CRIATURA

Ganho
em Pontos de Trevas

Anjo

Nenhum
ganho

Fada

7

Fantasmas

5

Lobisomem

8

Magos

10

Metamorfos

8

Mortais

6

Múmias

6

Vampiros

4

outros

Varia

avatar
The Storyteller

Mensagens : 706
Data de inscrição : 16/03/2012

Ver perfil do usuário http://vampireknighttale.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ..:: Demônios ::..

Mensagem por The Storyteller em Qui Maio 17, 2012 12:17 pm

HABILIDADES MÍSTICAS NATURAIS

Antes de explicar a magia demoníaca, é preciso explicar as habilidades místicas que todos os demônios possuem. Essas habilidades são inatas e estão diretamente ligadas à condição física e espiritual do demônio. O corpo de um demônio não é físico. Demônios podem existir tanto no mundo espiritual como no mundo físico, podendo-os afetar de igual maneira
Ele não precisa respirar, comer e dormir, embora possa fazer essas coisas normalmente. Essa condição do corpo dá aos demônios diversas capacidades místicas:

— Atributos Inumanos: Demônios que alcancem Castas mais altas são capazes de alcançar níveis em suas Características superiores ao limite humano.
— Controle de Almas: Demônios são capazes de armazenar a energias que as almas produzem e usa-las para fortalecer-se. Como resultado, eles possuem Energia de Almas e Pontos de Investimentos, que podem ser usados para criar efeitos místicos ou para manter seus corpos.
— Imortalidade: Demônios são imortais. Eles não envelhecem e são imunes a doenças. Assim, apenas dano extensivo pode destruir um demônio. Mesmo assim, mesmo Dano Agravado, decapitação ou destruição do corpo não são capazes de destruir um demônio permanentemente. Um demônio destruído retornará em forma espiritual para o Inferno, onde seu corpo se reforma num período de poucos meses.
A única maneira de se destruir completamente um demônio é através da Obliteração.
— Imunidade a Chamas e a Temperatura: Fogo, calor e frio não são capazes de causar qualquer ferimento ou desconforto a demônios. Eles podem ser imersos em lava fervente e mesmo assim seus corpos nada sofrerão. Essa imunidade é famosa e dá diversas vantagens a demônio em combate com outros seres sobrenaturais. Mesmo fogos de origem mística são incapazes de ferir demônios. Fogo mágico, Fogo Infernal e chamas de origem mágica são incapazes de ferir seres infernais. Por outro lado, certas energias místicas, que apenas simulem chamas, como Fogo Negro, Fogo Celestial e Chamas de Primórdio puro, porém, são capazes de causar Dano Agravado em demônios.
— Imunidade a Possessões: O corpo de um demônio é etéreo, portanto para transitar por entre os homens é necessário que ele possua o corpo de um humano, ou tome o corpo de um feto ainda em gestação e nasça como um humano, ele terá a forma da casca confeccionada pela genitora, mas terá o controle total do corpo como se fosse o seu próprio.
— Órgãos Desnecessários: Os órgãos de um demônio são desnecessários, com exceção de seus olhos (afinal, eles precisam enxergar). Assim, extração de órgãos não causa qualquer problema a um demônio. Um demônio com a coluna partida ainda é capaz de se mover e de sustentar normalmente, por exemplo.
— Resistência a Ferimentos Agravados: Não possuindo corpos realmente vivos, demônios reagem melhor a ferimentos do que mortais ou mesmo alguns seres sobrenaturais. Como resultado, demônios podem absorver Dano Agravado normalmente.
— Resistência a Ferimentos Atordoantes: Devido a esses órgãos desnecessários, demônios sofrem muito pouco Dano Atordoante. Qualquer Dano Atordoante (Dano que vem de ataques de impacto, como socos, porretes e chutes) recebido por um demônio é reduzido referente ao seu vigor. Além disso, Dano causado por balas é, para demônios, considerado Atordoante.
— Regeneração: Demônios podem regenerar quaisquer ferimentos, mesmo membros perdidos. Isso requer o dispêndio de Energia de Almas, mas possibilita a rápida regeneração do demônio. Dano Atordoante e Dano Letal são regenerados gastando-se um Ponto de trevas por nível de Dano a ser
Curado (que pode se obtido com a energia de sacrifícios ou almas). Demônios que possam agir várias vezes em um mesmo turno, portanto, podem regenerar mais rápido. Dano Agravado é mais difícil de se regenerar. É preciso gastar bem mais pontos de trevas e o tempo de cura é mais demorado. Cada ponto curado gasta um turno inteiro de concentração e descanso. Assim, qualquer demônio gasta um turno para curar um nível Agravado de Dano.

FRAQUEZAS MÍSTICAS

Mesmo com seus incríveis Poderes Infernais e habilidades místicas inatas, demônios possuem fraquezas místicas que os limitam. Para piorar, essas fraquezas são bem conhecidas nos meios místicos e podem levar um demônio a ter desvantagem contra um ser “inferior”.

— Fé Verdadeira: Demônios são seres profanos e temidos. Toda e qualquer forma de Fé Verdadeira é capaz de deixa-los em posição vulnerável. A Fé é capaz de efeitos ainda mais poderosos se usada ofensivamente contra um demônio. Ela é capaz de exorcizar corpos possuídos, impedir um demônio de entrar em uma área santa, causar danos agravados e outros efeitos perigosos. Certos rituais religiosos são ainda capazes de Obliterar um demônio.
— Nomes Verdadeiros: Todo demônio possui um nome secreto, que apenas ele seu criador conhecem. Embora este segredo seja incrivelmente bem guardado, é possível que seja descoberto por Infernalistas, outros demônios ou seres sobrenaturais, seja através de leitura de mentes, seja através de outros métodos místicos, como rituais e pactos. Embora conhecimento do Nome Verdadeiro não dê poder direto àquele que o sabe, é possível usar certos rituais para se invocar, controlar ou mesmo destruir um demônio. Esses rituais são complicados e raros, mas aqueles que os descobrem tornam-se perigosos demais para continuar vivendo... Demônios não podem usar tais rituais para controlar seus “irmãos” infernais, mas podem usar seus seguidores Infernalistas para fazerem seu jogo sujo... Celestiais (anjos) também não são capazes de usar tais rituais. Mesmo assim, vampiros, magos e outros seres são capazes de usar tais práticas para benefício próprio...
— Rituais Místicos: Demônios, sendo uma raça mística, são vulneráveis a certos Rituais de poder. Rituais específicos podem ser usados para invocar, aprisionar, controlar, ferir ou banir demônios.
avatar
The Storyteller

Mensagens : 706
Data de inscrição : 16/03/2012

Ver perfil do usuário http://vampireknighttale.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ..:: Demônios ::..

Mensagem por The Storyteller em Qui Maio 17, 2012 12:25 pm

OS PODERES INFERNAIS

Os poderes são os dons de seu criador. Eles são as forças sobrenaturais que todo demônio possui dentro de si. Esses Poderes são incrivelmente variados. Apesar de limitados em número, ao contrário das Disciplinas vampíricas ou dos Dons Garou, cada um desses Poderes possui uma influência incrivelmente abrangente.
Os Poderes Infernais são:

PODERES NORMAIS:


— Trevas (Todos os demônios iniciam com esse poder): São poderes voltados a real natureza do demônio, envolvem sombras e magia negra. Um demonio pode espalhar e controlar a escuridão que há dentro dele utilizando esse dom, expandindo, maculando um local ou até mesmo a alma de uma pessoa. Os poderes devem ser divididos em três níveis e serão avaliados pela Staff.

— Fogo Negro/Fogo Infernal (adquirido através de missões): Estes são os poderes mais temidos. O Fogo Negro é o fogo espiritual da fúria, capaz de queimar a alma de suas vítimas bem como destruir seus corpos. O Fogo Infernal, por sua vez, são as chamas do próprio Inferno, manifestadas pelas energia infernais do demônio. Infelizmente, é impossível para um demônio possuir esses dois poderes: alguns manifestam o Fogo Negro, outros manifestam o Fogo Infernal. Nenhum, porém, pôde jamais manifestar ambos. Os poderes devem ser divididos em três níveis e serão avaliados pela Staff.

— Incorporação: O Poder de possuir os fracos, tomando-lhes o corpo e controlando suas mentes.(poder nato)
— Quimeræ: A arte de ilusões, capaz de enganar os sentidos dos homens.(poder nato)
— Violação: O poder de violar as mentes dos mortais, de influencia-los e de controla-los.(poder nato)

PODERES DE AMPLIAÇÃO (Adquiridos através de missões):

— Celeridade: Reflexos e velocidade sobrenaturais.
— Fortificação: Força e resistência inumanas.
— Metamorfose: O poder de alterar seu próprio corpo.

PODERES ESPECIAIS (Adquiridos através de missões):

— Visão: A habilidade mística de ver o que olhos normais não vêem.(poder nato)
— Vitæ: Capacidade de controlar as forças vitais, matando seres vivos, causando doenças, ou curando-as.
avatar
The Storyteller

Mensagens : 706
Data de inscrição : 16/03/2012

Ver perfil do usuário http://vampireknighttale.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ..:: Demônios ::..

Mensagem por The Storyteller em Qui Maio 17, 2012 12:30 pm

RESISTINDO À POSSESSÃO

Os possuídos quase sempre resistem à possessão no momento em que ela ocorre. Sempre que o demônio tentar tomar o controle direto do corpo, a vítima instintivamente resistirá com um teste de Força de Vontade (dificuldade é a Força de Vontade do demônio). Cada sucesso da vítima anula um sucesso do demônio. Uma vez dominadas, porém, as vítimas não resistirão mais. Raras exceções ocorrem quando a vítima tem alta Força de Vontade (8 ou mais) e é então forçada a fazer algo que vai contra seus desejos mais íntimos (como matar uma pessoa amada). Neste caso, a vítima e o demônio testam Força de Vontade (dificuldade é a Força de Vontade do adversário). Cada sucesso de um elimina um sucesso do outro, e vence quem conseguir 5 sucessos primeiro. Se a vítima vencer, ela retoma o controle e o demônio é expulso de seu corpo. Durante o tempo da disputa, observadores podem notar o conflito: o corpo fica
inerte ou mostra sinais de descontrole (afinal, há duas mentes dando ordens opostas a ele). Vítimas com Fé Verdadeira são incrivelmente resistentes à possessão: elas automaticamente ganham um sucesso em
seus testes de resistência para cada ponto de Fé que possuírem. Um padre de Fé 2, por exemplo, automaticamente terá dois sucessos para resistir ao demônio e ainda poderá testar Força de Vontade para adicionar ainda mais sucessos.

EXORCISMOS

Uma pessoa que possua Fé Verdadeira pode tentar exorcizar uma vítima de possessão. Isso normalmente requer alguma espécie de ritual que segue as crenças religiosas do exorcista. Conforme o ritual prossegue, o exorcista testa Fé Verdadeira (dificuldade é a Força de Vontade do demônio) contra a Força de Vontade do demônio (dificuldade é o nível de Fé do exorcista 3). Se houverem mais pessoas ajudando o exorcista, a Fé do exorcista é considerada um ponto maior para cada pessoa com Fé Verdadeira presente. Cada sucesso excedente conseguido pelo exorcista torna-se um nível de ferimento Agravado não-absorvível que o demônio sofrerá. Se o demônio conseguir resistir, isso apenas prolongará a disputa: exorcismo é algo que um demônio não pode verdadeiramente vencer. Normalmente, a vítima da possessão é mantida amarrada ou aprisionada para que não fuja. Conforme o demônio é ferido gravemente, ele é forçado ou a abandonar o corpo (mais provável) ou a ser destruído. Caso o demônio seja destruído por esse dano, ele é jogado diretamente no Inferno, sem chance de resistir, e deverá passar pelo período de Reencarnação normalmente, para formar um novo corpo para si. Esse tipo de derrota é considerado humilhante pela maioria dos demônios.

IMUNIDADE

Só para relembrar: espíritos, fantasmas, anjos e outros demônios são imunes à Incorporação.

LIMITES DA INCORPORAÇÃO

Incorporação é um poder realmente impressionante. Incorporação sempre permite o demônio a exercer controle direto ou a habitar o corpo das vítimas, mas não pode ser usado para dominar mentes. Ou seja, o demônio não pode só dar ordens à uma vítima: precisa controla-la por completo.

LIMITES DO QUIMERÆ

Quimeræ é uma arte de enganação, e há milhares de possibilidades novos efeitos de ilusão e ocultação. Basicamente, o demônio pode manipular qualquer coisa que a vítima vê, ouve ou sente, desde que tenha o
nível correto para isso. Quanto maior sua casta, maior suas habilidades. A criatividade do demônio é tudo o que limita os usos deste poder.


RESISTINDO À VIOLAÇÃO

A maioria dos seres sobrenaturais são mais resistentes aos poderes de Violação por terem um controle mental mais alta. Mortais, por outro lado, são mais vulneráveis por terem controle mental mais baixo. Mesmo assim, qualquer um pode resistir à Violação.
Dependendo da personalidade do alvo, pode ser mais difícil controlar o alvo. Personagens com Naturezas mais agressivas ou manipulativas, como Valentão, Diretor ou Autocrata, por exemplo, podem ser mais difíceis de se controlar, aumentando em um ponto as dificuldades do demônio para manipula-los. Outros, com personalidade mais “fraca”, como Criança ou Soldado, são mais fáceis de se controlar, diminuindo a dificuldade do demônio em um.
Qualquer um, seja mortal ou sobrenatural, pode resistir à Violação fazendo um teste de inteligência ou gastande seus pontos degastando pontos de energia.. Gastando um ponto, é possível resistir ao poder por um turno ou pouco mais. Gastar tal ponto, porém, exige que a vítima tenha algum motivo para resistir ao poder (como, por exemplo, fazer algo que vai contra seus desejos mais profundos). Essa resistência é muito precária, afinal, ela só dura um turno. Neste turno, a vítima da Violação estará livre do poder, mas todas as suas ações terão a dificuldade aumentada em dois pontos devido ao esforço mental. No turno seguinte, o poder de Violação retorna com força total.

LIMITES DA VIOLAÇÃO

Os limites da Violação são claros: ela é uma arte de controlar e distorcer mentes. É ao mesmo tempo um poder de invocar terror, manipular emoções, enlouquecer e alterar memórias. É a arte de invadir e mudar mentes. Os Narradores e jogadores podem criar seus próprios poderes de Violação dentro desses limites, mas uma coisa que deve ser lembrada é que Violação altera a vítima: ela não é mais a mesma depois que o poder foi usado.


LIMITES DA METAMORFOSE

Metamorfose permite realizar qualquer alteração corporal no demônio. Alterações físicas apenas na aparência do Demonio, não acrescentando nenhum ponto extra a sua ficha.
A habilidade corrige defeitos de pele do hospedeiro, alterar cores de olhos e cabelos dentro dos padrões normais do ser humano, deixar a aparência, sem alterar seu tamanho ou status.

LIMITES DA VISÃO

Os poderes da Visão são bem óbvios: um personagem com Visão é capaz de expandir seus sentidos e ver o que não poderia ser normalmente visto. Visão Aguçada, ver através dos mundos ou descobrir presenças ocultas são poderes óbvios. Dentro dessas possibilidades, há muitas habilidades possíveis para o poder de Visão, e Narradores e jogadores podem tentar explorar essas possibilidades.

CORES DE AURAS

INFORMAÇÃO COR DA AURA



CORES DE AURAS

INFORMAÇÃO COR DA AURA

Amedrontado

Laranja

Agressivo

Púrpura

Zangado


Vermelho

Amargurado


Marrom

Calmo


Azul
Claro


Piedoso


Rosa

Conservador


Lavanda

Deprimido


Cinza

Desejoso
ou lascivo


Vermelho
vivo


Descrente


Verde
claro


Enfurecido


Carmim

Invejoso


Verde
Escuro


Excitado


Violeta

Generoso


Magenta

Feliz


Escarlate

Maligno


Negro

Idealista


Amarelo

Inocente


Branco

Apaixonado


Azul

Obcecado


Verde

Triste


Prateado

Espiritual


Dourado

Desconfiado


Azul
Escuro


Confuso


Cores
em mutação


Sonhador


Cores
faiscantes


Degenerado


Veios
Negros na aura


Psicótico


Cores
rodopiantes






Ser Sobrenatural COR DA AURA

Infernalista


Veios
Negros na aura


Vampiro


Cores
pálidas


Metamorfo


Aura
brilhante e vibrante


Uso
de Magia


Faíscas
na aura


Fantasma


Aura
fraca, inconstante


Fada


Cores
de arco-íris na aura


Criatura
Mágica “Fantasma”


brilhante
na forma verdadeira da criatura


Pessoa
possuída


Duas
auras sobrepostas


Pessoa
possuída por fantasma


Cores
excessivamente fracas



Verdadeira


Aura
brilhante de fogo dourado


Demônio


Aura
enegrecida ao seu redor, veios negros na aura


Anjo


Aura
de fogo dourada ao seu redor





LIMITES DO VITÆ

Vitæ é o poder de manipular a vida. Embora todas estas explicações sobre energia vital sejam úteis para entender como o poder age, a explicação mais simples para o poder é a capacidade de manipular os corpos dos seres vivos. Obviamente, isso não envolve alterar fisicamente seus corpos, mas sim torna-los mais fracos ou mais fortes, curando-os ou ferindo-os.
avatar
The Storyteller

Mensagens : 706
Data de inscrição : 16/03/2012

Ver perfil do usuário http://vampireknighttale.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ..:: Demônios ::..

Mensagem por The Storyteller em Qui Maio 17, 2012 12:32 pm

REGRAS PARA CROSSOVERS:

Vampiros:
Beber Sangue Infernal:
— Sangue infernal é extremamente poderoso. Vampiros que o bebem tendem a se viciar. Cada ponto que um vampiro bebe vale por dois.
— Beber sangue infernal dá ainda outros efeitos além da simples obtenção de Pontos de Sangue. Um vampiro que beba sangue infernal sente uma grande euforia, que aumenta sua força em um ponto. Essa ampliação dura um número de noites igual ao número de Pontos de Sangue bebidos. Um vampiro que beba muito frequentemente pode desenvolver as estranhas habilidades infernais.
— Sangue de demônios Luxuriosos é extremamente viciante para vampiros. Um vampiro que beba de sangue luxurioso poderá ficar viciado como se tivesse feito relações sexuais com o demônio.
— Demônios não são paralisados pela mordida do vampiro e não sofrem quaisquer danos por falta de sangue.
Sangue Vampírico em Demônios:
— Beber sangue vampírico não causa nenhum efeito em demônios. Demônios são imunes ao Laço de Sangue e não podem ser transformados em Carniçais.

REGRAS PARA CROSSOVER:

Bruxos:
— Demônios são seres místicos
— Demônios são afetados normalmente pela maioria das Mágias, mas existem exceções:
Forças:
Demônios são imunes a efeitos de Forças que envolvam fogo, frio e temperatura.
Círculo de Proteção: Cria um símbolo no chão que o demônio não pode atravessar sem fazer um teste ou sem a permissão do mago.
Comandar Demônios: Permite a um Bruxo dar ordens a um demônio, mas o demônio pode resistir.
Expulsar Demônios: Permite ao Bruxo expulsar um demônio da Terra, impedindo-o de retornar por conta própria durante algum tempo. Demônios podem resistir com um teste. Se alguém conseguir trazer o infernal devolta à Terra, o feitiço é quebrado.

REGRAS PARA CROSSOVERS:


Fadas:
O SONHAR:
— Demônios não podem ver ou se relacionar com o Sonhar, a menos que estejam dentro dele (viajando entre mundos) ou usem poderes sobrenaturais para se ligarem a ele
INFERNALISMO:
Fadas Infernalistas são raríssimas, mas não impossíveis de se encontrar. Eles são agentes que cultuam e criam pesadelos e se relacionam com as formas negras encontradas no Sonhar. Fadas Infernalistas podem ter quaisquer Características aumentadas por pactos.
avatar
The Storyteller

Mensagens : 706
Data de inscrição : 16/03/2012

Ver perfil do usuário http://vampireknighttale.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ..:: Demônios ::..

Mensagem por The Storyteller em Qui Maio 17, 2012 12:34 pm

ARCANUM - Poder adquirido através de missão.

Arcanum é uma habilidade sobrenatural inata do personagem. Alguns demônios inexplicavelmente nascem com ela, enquanto outros podem vir a adquiri-la com o tempo. Ela é rara, porém. Este poder se manifesta de modo diferente para cada demônio, mas seu efeito é sempre o mesmo: permitir ao demônio “desaparecer” da visão e da memória das pessoas.
Esta habilidade não é uma invisibilidade, porém. Ela simplesmente ajuda um demônio a se esconder. Aqueles procurando o demônio dificilmente irão encontra-lo. Câmeras parecem dar defeito ao filmarem o personagem. Pistas de seu paradeiro desaparecem. O demônio não precisa desejar que os efeitos sejam “ligados”. Eles simplesmente acontecem. O demônio pode, porém, desligar sua habilidade para facilitar que as pessoas o achem.
Quando este poder estiver em funcionamento, todas as jogadas que envolvam a Furtividade recebem também o nível de Arcanum na parada de dados. Além disso, o nível desse Antecedente diminui os testes de Percepção e Investigação daqueles que procuram o demônio.
avatar
The Storyteller

Mensagens : 706
Data de inscrição : 16/03/2012

Ver perfil do usuário http://vampireknighttale.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ..:: Demônios ::..

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum