A História de Travis Blackheart

Ir em baixo

A História de Travis Blackheart

Mensagem por Loveless McKnight em Dom Maio 06, 2012 5:57 pm

Sabe-se que há muito, Lúcifer teria tomado para si aliados na busca por almas e corpos os quais preencheria com seus agentes do caos, e tomaria para si o mundo, dominado pelo mal.

Mephisto era um deles. Demônio poderoso, mestre em ilusionismo, manipualação e sedução, sendo particularmente interessado por corpos atraentes e jovens, que possuiriam mais efeito ao levar outros para o "caminho da perdição".

Após milhares de anos executando sua tarefa como receptor de almas ao inferno, Mephisto, entediado pela mesmice, resolveu criar para si um antagonista, alguém cuja razão de viver seria matá-lo.
Padres e outros membros do clero já possuiam essa função, mas não eram dotados de poderes para fazê-lo. Precisava de alguém que derivasse de si, que tivesse suas raízes no inferno...

Planejou por anos e anos, e finalmente, começou a execução de seu plano.
Atraiu para si uma jovem mulher, forte, bonita, lutadora, assim como todos os humanos pelos quais se interessava.
A viu pela primeira vez chorando, sentada em um banco no Central Park, em Nova York.
Sagaz como o demônio que era, aproximou-se da jovem como um homem rico e carinhoso. Perguntou-lhe o que havia de errado, e ela disse que seu marido a deixou, levando com ele seu filho, a quem tanto amava. Mephisto, cheio de lábia, disse-lhe que homem nenhum faria isso a uma dama, que aquele que a deixou não era um homem, mas sim um covarde. Ofereceu-lhe uma casa para morar, e disse que cuidaria dela.

Em um momento de fraqueza, ela aceitou. Melissa, era seu nome..

Após alguns dias recebendo-a na casa do homem de quem roubou o corpo, Mephisto a encantou como nunca havia encantado a nenhum ser humano. Pediu-a em casamento, e ela, como uma mulher tola, enganada pelo demônio, aceitou, sem saber que estava grávida do homem.

No dia do nascimento da criança, ele estava ao lado de Melissa, assistindo tudo acontecer. Viu o bebê nascer, e ser levado para a ala materna. Mephisto aproximou-se de Melissa, e disse:


- Você parece feliz, Melissa. Mas por quanto tempo ficarás feliz sabendo que tudo o que você amou foi levado de você, mais de uma vez?

- Como assim? Do que você está falando?

- Vocês humanos são tão tolos... nenhum de vocês, até hoje, conseguiu resistir a mim... vou levar o seu filho, e criá-lo longe de você, em um lugar onde ele sofrerá com a solidão, e será agredido diariamente... e você, vai viver na pobreza e solidão, sabendo que seus dois maridos foram embora e levaram de você tudo o que você amou...

- MALDITO!! VOCÊ NÃO PODE FAZER ISSO!!! QUEM É VOCÊ?

- Sou aquele a quem você amou, mas que nunca a amou de volta... sou aquele que a usou apenas como uma incubadora para o meu fruto... saiba que seu filho é filho de Mephisto. Saiba que ele é um meio-demônio, feito para causar dor. Odeie, e morra odiando...


Disse, já deixando o corpo do homem, que morreu ali mesmo, em frente a Melissa.
Não aguentando a dor de saber o que acabara de acontecer, Melissa tirou a própria vida, morrendo juntamente ao corpo usado pelo seu flagelo...

Levava o seu filho para o inferno...

Mephisto selou, dentro daquele corpo, o seu verdadeiro filho...
Criado a partir de todos os pecados e sofrimento do mundo, Blackheart fora sua maior criação, já projetado para ser seu fim...

Mephisto o criou no momento que seria o pior da Terra...

Após a Primeira Guerra Mundial, alguns anos se passariam e ele viveria a crise econômica de 29, exatamente no lugar onde ela atacaria com mais verocidade, nos EUA.
Após a crise, viria a Segunda Guerra Mundial, em que Mephisto faria o possível para fazê-lo lutar, e ver a morte e o sofrimento de seus companheiros.

Mas, antes disso, a segunda parte do plano...

Jogou o menino em um dos países mais pobres, senão o mais pobre, do mundo... Etiópia...

Sendo um meio-demônio, o menino tinha características peculiares. Dentes serrilhados, olhos vermelhos, e uma tatuagem na mão, que mais parecia uma marca de ferro.
Mas o garoto não sabia o que ele realmente era... não sabia que aquele não era o seu verdadeiro corpo, não era sua verdadeira forma...

Viveu em meio a todo o racismo e preconceito possível, sem comida, sem dinheiro, sem amor...
Alimentou seu ódio pela humanidade por pouco mais de 10 anos, quando resolveu que sairia dali...

Viu ofertas e oportunidades de ir para a América, dispostas à sua frente por Mephisto, sem que o garoto soubesse...

Lá, descobriu um Universo totalmente diferente do que estava acostumado...
Infelizmente, era a época de crise econômica, então, não pôde viver luxo, e nem sequer vê-lo...
Mas conheceu amigos, garotos que o acompanhariam nas ruas, e viveriam com ele... descobriu o que era amizade...
Nunca havia recebido um nome, de onde veio, então, seus amigos deram-lhe o nome de Travis.

8 anos se passaram, e já tinha um grande grupo de amigos, que viviam com ele, em uma casa abandonada que acharam nos bairros pobres de Nova York...
Via anúncios na cidade, de alistamento militar, e resolveu que queria aprender a se defender... já era hora de fazer algo que resolvesse sua situação...
Mephisto sabia disso... o havia influenciado, assim como havia feito com seus amigos, que também se alistaram...

Todos entraram para as Forças Armadas... treinaram, lutaram, aprenderam a ter disciplina, mas não sabiam que em apenas 2 anos, estariam partindo para o pior momento que todos eles viveriam...

Dentro do batalhão, Travis fez um novo amigo, Steven, que sempre o ajudava, sempre fazia tudo o possível para manter o amigo em boas situações...
Travis já o considerava seu melhor amigo, mesmo tendo o conhecido em um tempo tão curto...

Começava a Segunda Guerra Mundial, e ao saber disso, Travis e os outros amigos sabiam que era uma má-ideia ir para essa Guerra... não queriam lutar...
Mas apesar de todos os pedidos que fizeram, foram mandados para lá, no primeiro Front de Batalha...

Chegavam à Alemanha, e pouco tempo após isso, Travis viu seus amigos serem massacrados na guerra, sendo alguns explodidos, outros mutilados... sempre das formas mais horrendas possíveis...

Todos estavam mortos, exceto por Steven, que seguiu juntamente com Travis até onde aguentaram...
Entraram numa casa onde estavam cercados por tropas alemãs... não tinham escapatória... se esconderam enquanto foi possível, e conversaram, durante esse tempo...


- Steven, tá tudo bem?

- Sim, amigão, eu to bem. E você? Algum machucado?

- Não, eu to legal... mas acho que a gente não sai dessa.

- Eu acho que dá pra sair sim... pelo menos, um de nós consegue sair...

- Eu não quero sair sozinho. Todos morreram, só me resta você.

- Hehehe... não, não te resta ninguém...

- Como assim?

- Sabe... você não estaria aqui se não fosse por mim. De fato, você não existiria se não fosse por mim... eu te criei, Travis... eu te tirei de sua mãe, eu te joguei naquele país abandonado por Deus, para que sofresse o máximo possível, para que ficasse forte... eu te mandei pra América, eu fiz como que viesse para o Primeiro Front de Batalha e te fiz perder todos os amigos que uma vez tinha feito...

- Como sabe tanto do meu passado? Eu nunca te falei nada disso... e como assim "você me criou"? Do que você está falando?

- Eu sou Mephisto, Blackheart, seu pai... você foi feito de tudo que é pior nesse mundo... toda a energia ruim, todos os pecados, todo o ódio... eu te criei para que você me odiasse e viesse me matar... te criei para que vivesse em função de vingança... eu te fiz viver para odiar a vida...

- Mas... como... o que sou eu? Blackheart? Meu nome é Travis!

- Você é Blackheart... filho do mal, e você é um demônio, do inferno! Não fuja disso, me mate!!!


Assim que o terminou de dizer, Mephisto assumiu sua verdadeira forma, fazendo com que Travis esbugalhasse os olhos em pânico e gritasse, denunciando sua posição, fazendo com que todos os soldados alemães entrassem.

Assim que as tropas entraram, Mephisto começou a desaparecer, enquanto dizia, com um grande sorriso sereno no rosto: "Mate-os..! E depois... venha me matar..."

Travis, agora tomado por ira e ódio, começou a emanar uma áura sombria, em que uma fumaça negra como a própria escuridão subia de seu corpo...

Os soldados começaram a atirar em sinal de pânico, por ver um homem bizarro como aquele, mas nenhuma bala fazia efeito...

Travis começou a se transformar... sua pele ficava negra e dura... garras apareceram na ponta de seus dedos... seu corpo era o seu verdadeiro... agora, era um demônio...

Atacou os soldados impiedosamente, sendo que sua força, agilidade e vigor estavam muito além do que eles costumavam ser...
Partia homens ao meio como se não fossem nada, como pedaços de carne que se come no jantar...

Em minutos, uma tropa de 20 soldados alemães estava estraçalhada... e Travis estava diferente...

Sua natureza, agora exposta, o mudou... sentia-se mais seguro... mais forte...
Sentia que podia fazer qualquer coisa... mas que deveria buscar poder... para que pudesse matar aquele que se auto-nomeou seu pai: Mephisto.

Deixou a Alemanha, não se importando mais com quem ganhasse ou perdesse a guerra... sem se importar mais com nada...
Sua forma demoníaca se esvaia enquanto caminhava em direção à praia, e seu corpo se regenerava...
Mas sabia que poderia usar aquilo para se tornar mais forte, quando precisasse...

Começou a viver a vida de forma diferente...
Mephisto o havia dito que o fez viver para que odiasse a vida...
Ele começou a fazer exatamente o oposto... viveu cada momento intensamente, com um grande sorriso no rosto...
Abraçou sua natureza demoníaca, e sua segurança o tornou um homem falastrão, malandro...
Só alimentava ódio por um ser... Mephisto.

Suas torturas e sadismo não provêm de ódio em si, mas de sua natureza...
Havia sido criado a partir disso, portanto, o mal lhe parecia natural...


Caminhou e viajou por muitos lugares... matou muitas pessoas, e sempre gostou de ver pessoas que o quisessem matar, e o juravam de morte... a dor, sempre lhe propiciou prazer... lhe propiciou alegria, desde que assumiu sua natureza...
Travis preferiu não matar a essas pessoas, e deixá-las alimentar esse ódio, buscando por formas mais potentes de matá-lo, ansiando pelo dia em que conseguirem...

Em sua última viagem, achou uma escola... um local em que existiam outros seres místicos, assim como ele... Academia Cross...
Pensou que não haveria lugar mais divertido no mundo do que esse...
E também... que lugar melhor para que achasse poder para destruir seu pai, do que destruindo vampiros, lobisomens e outros seres poderosos...?
avatar
Loveless McKnight

Mensagens : 68
Data de inscrição : 01/05/2012
Idade : 24

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum