Siva - Demônio Pagão - Professor de Biologia

Ir em baixo

Siva - Demônio Pagão - Professor de Biologia

Mensagem por Convidad em Sab Dez 29, 2012 12:39 pm

b]||[/b]______________..:: Ficha ACC ::..______________||

|| Char ||

| Nome: Siva
| Data de Nasc./ idade: Indeterminada, na forma humana aparenta 24 anos
| Local de Nasc. : Desertos do Iemen
| Sexo: Masculino
| Tipo Sanguíneo:
-
|
Nome dos Pais: [/b]-
|
Profissão: Professor de Biologia ( Demônio pagão )
| Personalidade:
Sedutor e carismático à vista dasoutras pessoas ele consegue esconder
perfeitamente suas reais intenções. Não é nenhum anjo, mas não se pode
dizer que ele seja mal, afinal todos tem conceitos diferentes e para ele
satisfazer suas vontades não é nada condenável.


|| Aparência: (forma humana)
| Altura: 1,82
| Peso: 76kg
| Cor dos Olhos/ Cabelos: olhos amarelados/castanho escuro lisos e até o queixo
| Descrição Básica: Elegante
e atraente, seu sorriso e seu olhar parecem repletos de mistério e sedução (ui.)
|Foto:

Spoiler:

APARÊNCIA DEMONÍACA
Spoiler:



|| Aparência: (demoníaca)
|
Altura: 1,82
| Peso: 76kg
| Cor dos Olhos/ Cabelos: olhos amarelos e
cabelos brancos

| Descrição Básica: Possui o corpo forte, porém
não musculoso. Por todo o seu corpo há marcas como se fossem galhos e folhas
passeando por ele.

| Foto:



|| Disturbio/Doença ||x
| Nome:x
| Causas:x
| Consequencias/Sintomas:x[/b]

||
História ||

Em um tempo muito mais antigo do que as primeiras civilizações, surgiam os
primeiros seres que entrariam nas lendas, uns como deuses e outros como
demônios. Não os demônios cristãs descendentes de lúcifes e anjos de
Deus. Não... éramos muito mais antigos do que os deuses que se cultuam
hoje. Éramos seres evocados e nascidos de pura força da criação, da
essência da vida, éramos portadores dos desejos e ambições de todos os
seres. Alguns nos cultuavam como deuses, outros, só nos invocavam em
momentos de angústia e desespero, prontos para ceder suas vidas em troca de um desejo realizado.
Claro que não éramos onipotentes, algumas coisas não tinhamos o poder de
interferir como trazer pessoas de volta à vida, mas na maioria das
vezes, bastava apenas um pedido para que pudessemos obter a vida destes seres.
Nós nascemos poderosos, mas aumentávamos nossos poderes com a força da vida
que tirávamos dos nossos clientes. Podiamos sobreviver sem beber ou
comer, mas... nada se igualava ao prazer de comer um coração fresco, ou
um crânio crocante... particularmente sempre me encantei pelo sabor de
vulvas jovens e virgens...
É claro, que mesmo entre os demônios havia
uma hierarquia. Eu, sempre fui um nobre. Os demônios mais poderosos eram
aqueles que conseguiam assumir a forma humana, os mais antigos, e não
essas aberrações nascidas da cobiça e do ódio. Éramos seres imparciais.
Uma boa forma destes seres subirem de poder, era comer o coração de um
demônio superior. Isso era visto entre muitas raças, o coração era a
fonte principal de todo o espírito daquele ser e, geralmente o que era oferecido em acordos.
As eras se passavam e no começo do século passado fiz um trato, em especial que me interessou bastante.
Havia uma família de caçadores que havia tido gêmeos, um deles, uma menina,
havia nascido com o coração fraco e iria morrer em pouco tempo. Com medo
sua mãe havia me envocado para salvar sua filha.
Um acordo bem interessante...
Cedi metade do meu próprio coração para salvar a vida da pequena que
quando completasse 16 anos seria minha. Assim, poderia absorver o
coração de um hunter que havia sido fortalecido pelo meu próprio
poder... nada mal.
Como primeira parte do acordo, comi a mãe da
menina. Suculenta devo dizer, embora as virgens fossem minha
preferência, uma mulher que acabava de ter sido mãe também parecia ter um sabor especial.
A família dela, tentou me caçar em vão. Matei todos e com o tempo decidi
criar a menina, era interessante vê-la, mas sem a proteção da família me
dei conta de um outro problema: Alguns demônios poderiam querer roubá-la e devorá-la, comendo assim metade do meu poder.
Claro que não poderia deixar isso acontecer, e a acompanhei ao decorrer dos
anos. Tudo teria sido perfeito se não fosse um pequeno fato que havia
ocorrido durante o massacre em que todos os seus familiares fossem
mortos; De alguma forma, meu poder despertou pelo meu coração dentro da
menina.
Agora ela tinha um pouco de minha imortalidade correndo
dentro dela. Fiquei um pouco desorientado. O tempo para os demônios
corre diferente do que pare os humanos, e o corpo dela havia parado com a
aparência de 14 anos... Ele não poderia fazer nada.
A única coisa que lhe pareceu cabível foi contar-lhe a verdade, parecer seu amigo, mesmo que no início ela se sentisse traída. Ele sabia que ela o perdoaria, afinal, ele era sua única "família".
A solução foi treiná-la, para que pudesse se defender. Enquanto a
mantinha perto de si, procurava outros formas para que o tempo da menina
voltasse a correr... Ele precisava da sua outra metade do coração, não era dessa forma que havia planejado.
Alguns séculos depois, quando os humanos começaram a tomar conta do planeta,
desenvolver técnologias e acreditar menos em suas lendas ele deixou que a
menina partisse sob a companhia de um servo seu, Zóris, que se parecia
com um falcão branco. Ele a protegeria e manteria Siva informado até que
o demônio pudesse achar um jeito de quebrar o tempo parado. Regras eram
regras, mas aquela situação pedia um pouco de improviso.
Há alguns anos conseguiu algumas formas que imaginava que fossem funcionar, mas
infelizmente só a fizeram avançar um pouco no tempo, nada q fosse o suficiente.
Ao perceber inhas intneções, ela se afastou de mim completamente mas eu sabia aonde iria.
Decidi rumar à Cross Academy, tinha algumas novas cartas na manga e... caso não desse certo, pelo menos parecia o lugar ideal para se divertir um pouco e conseguir alguns acordos que lhe agradassem.

|| Segredo ||
Spoiler:
Sua própria existência, um demônio pagão tão antigo quanto os
primeiros seres a surgirem na terra, até mais antigo que os vampiros e o fato
de estar na academia em busca de jovens para fazer ‘acordos”



|| Atributos:||
- [nenhum pode ser zero]

||Físicos:
| Força: 10
| Destreza:10
| Vigor: 8

|| Sociais
| Carisma: 8
| Manipulação: 8

|| Mentais
| Inteligência: 10
| Percepção: 8
| Raciocínio: 8

|| Força de Vontade:

|| Pontos de Sangue: 10
|| Pontos de Vida:
100
[b]||
Mana: 15p.
[/b]


|| Vantagens
|Aparência
|
|

|| Desvantagens:
|Ninfomaníaco
|
|

||
Perícias:
[ você possui
cinco para gastar com perícias ]
|Armas naturais
|Arms brancas

|Idiomas antigos
|Manobras de combate – luta às cegas
|Subterfúgio


|| Poderes
| Elemento: Flora
| Golpes:



Básico: Chicote de espinhos.
Cria uma chicote saído de sua mão completamente coberto de
espinhos. Ao acertar o alvo, este será envenenado até conseguir um antídoto ou
sobreviver 8 turnos. Dano do chicote 1d8 + 1d6p/rodada do dano do veneno


Médio: Dama de aço
Uma alusão ao instrumento de tortura da idade média, onde
qualquer ser que encosta no chão num raio de 15 metros será totalmente
envolvido por raízes e galhos de espinhos. Os espinhos também contém veneno e o
dano da arma é dobrado devido a pressão de um esrangulamento. Dano chicoe
2d8+1d6/p rodada do veneno


Avançado: último suspiro
Esse golpe pode funcionar de duas maneiras. A primeira é
caso o inimigo esteja imobilizado pelo golpe médio. Nesse caso, uma flor surge
aos seus pés, gigante, se fechando e prendendo
o inimigo dentro, soltando ácidos para digeri-lo lentamente. Caso o
adversario não esteja sob efeito do golpe anterior essas flores se camuflam por
baixo da terra, esperando o contato do inimigo para prendê-lo. Dano do
estrangulamento 2d8+2d6 do ácido




[b]|| Equipamentos e Pertences:

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum