Flandre von Himbeere - Vampiro Nobre

Ir em baixo

Flandre von Himbeere - Vampiro Nobre

Mensagem por Convidad em Seg Dez 24, 2012 1:25 pm

||______________..:: Ficha de Flandre ::..______________||
|| Char ||

| Nome: Flandre von Himbeere
|Data de Nasc./ idade: 8 de Agosto / 73 anos
| Local de Nasc. : França
| Sexo: feminino
| Nome dos Pais: Desconhecidos / Mãe adotiva: Roselle von Himbeere
|
Profissão: Aluna Night Class (Vampira Nobre)
|
Personalidade: Sádica, sanguinária, maliciosa e muitas vezes e desconfiada, tende a se irritar muito fácil e até a apresentar egoísmo e uma certa psicopatia; ainda assim, tem o seu lado meigo, carente, sincero e, de certa forma, "solidário", mostrando que ela não é tão má quanto realmente parece, de fato (o que a faz quase sempre apresentar um lado mais "Tsundere"). Muito impaciente e ansiosa, sempre vai atrás de seus interesses, mesmo sendo "pelos próprios meios", e não possui muito a noção de "autoridade", o que lhe dá a imagem de encrenqueira. É bastante competitiva quando provocada e muito intolerante a coisas que necessitem mais de lógicas do que instinto, assim como odeia ser contrariada, o que a torna uma notória cabeça-dura.

|| Aparência
| Altura: 1,55m
| Peso: 43kg
|Cor dos Olhos/ Cabelos: vermelhos / loiros
| Descrição Básica: Aparenta ter entre 10-13 anos, e um corpo frágil; rosto belo, mas olhar e sorriso assustadores; baixa estatura e um jeito mais infantil.
|
Foto:
Spoiler:
Apenas ignore as "asas".


|| Disturbio/Doença ||
| Nome: Histeria
| Causas: Desconhecidas/Naturais; muito possivelmente, resultante de sua instabilidade psicológica.
| Consequencias/Sintomas: Tende a ter surtos de agressividade aleatórios, incontroláveis e ameaçadores, bem como mudança súbita de humor sem lógica ou padrão de ocorrência; tempo de duração relativo, podendo ir de questão de minutos, até inderteminadas horas.

|
| História ||
Nascida no berço do período da II Guerra Mundial, Flandre nunca conhecera sua "verdadeira" família, visto que foi encontrada por Remilia em meio a destroços e remanescentes de construções quando ainda era nova demais para adquirir alguma real mentalidade ou sequer memória. Adotada como irmã de Remilia, ambas conviveram perante as décadas da 2ª metade do século XX, em boa parte, como fugitivas do mundo opressor. Diferente de Remilia, Flandre não possuía uma mente mais centrada, e isso ocasionou em ela se tornar instável, psicologicamente e emocionalmente, dificultando seu controle como vampira ocasionalmente. Como ambas desgostavam do mundo e dos humanos durante essa época, não se importavam de vagar de lugares em lugares, se alimentando de humanos sempre que possível; na verdade, Flandre de certa forma até gostava disso. Cresceu com esse meio de vida. Passaram por sufocos, problemas, perseguições e conflitos, mas sempre deram um jeito de ficarem juntas e prontos para o pior. Desprovida se maturidade e devido bom senso, muitas vezes Flandre metia as duas irmãs em confusões por simplesmente se deixar levar pelos instintos vampíricos que possuía. Durante a passagem do século XX para o XXI, decidiram cessar um pouco com seus notórios atos de sanguinolência e adentrar a Alemanha, por sua crescente "fama", para que então pudessem passar por tempos mais serenos. Mas Flandre não se acostumava com o estilo de vida pacato e "normal"... havia horas que aguentava... horas que tolerava ao ponto de esquecer que precisava de sangue humano... e horas em que sua frenesi tomava conta, necessitando de muita ajuda e apoio da Remilia para que se controlasse e se saciasse apenas com sangue animal. Tal "paz" durou apenas alguns anos, pois Flandre não soube se conter em certos momentos, e as caçadas retornaram. Exaustas e abaladas por ataques constantes de Hunters, as duas fugiram para um bosque em uma área mais afastada das cidades, que acompanhava uma vila logo ao lado, mas foram pegas por uma armadilha de um Hunter. Flandre fora abatida no conflito, tendo de ser protegida pela Remilia, que já se encontrava em lastimáveis condições. Tendo de carregar sua insconsciente irmã, Remilia vagou mais afundo do bosque, até se deparar com uma criança, uma garotinha, que, junto à mãe, acolheram as vampiras imediatamente. Insatisfeita com o fato de ter sido salva pelos mesmos humanos que detestava, mas conformada pela gratidão de Remilia para com tais, aceitou conviver um pouco com as duas humanas, Mary e Roselle von Himbeere. Porém, em pouco tempo, foram adotadas pela mulher como filhas, e passaram a viver lá mesmo, livre das perseguições. Ainda assim, com o passar dos anos, Flandre ainda não havia conseguido controlar seus instintos... mesmo que tivesse se apegado à nova mãe e irmã. Ocasionalmente, ia às noites até a vila e atacava um aldeão, se alimentando brutalmente dele. Com o tempo, as suspeitas foram se voltando à família inteira, que começava mais e mais a ser indesejada naquela região. Passaram a viver mais reclusas ao bosque mesmo. A convivência, embora pacífica, começava a parecer tortuosa para a Flandre e sua falta de controle próprio. Conversara com sua mãediversas vezes, por ela perceber de longe que havia algum problema. Apesar de tudo, Roselle tinha consciência da natureza das duas vampiras, diferente de Mary. Em um dia, enquanto Mary e Remilia estavam ausentes, ocorreu o trágico incidente, onde Flandre acabou matando a própria "mãe" para saciar sua frenesi incontrolável. Mas pouco após fazer isso, Mary entrou na casa e presenciou a fatalidade, com a boca de Flandre ainda a rasgar o pescoço de Roselle. Enfurecida ao absoluto pela cena de pesadelo em pessoa, Mary invocou pela primeira vez suas habilidades, até então desconhecidas pela Flandre, que ficou surpresa com a demonstração de poder. As duas foram de encontro uma à outra, e desferiram golpe uma na outra: Flandre, em um único golpe, desmaiou Mary, empurrando-a para trás... porém, esta acertara em cheio o "serrote" no ombro esquerdo da vampira, acordado-a do transe afinal, e rasgando-a e ferindo-a gravemente só naquele ponto. Ao sair da frenesi e contemplar o caos que ela mesma criara naquela casa, Flandre, ao invés de matar Mary, a poupou com um pesar enorme no coração, pelos próprios atos... pesar esse que, pouco tempo depois, foi "esquecendo", deixando-se seguir mais pelos instintos e desgosto novamente. Indo embora, apenas seguiu sem rumo pelo mundo afora novamente... talvez um pouco despreparada para ele. Vagando pelo continente europeu durante meses, se parasitando em locais e criando algumas mortes pode onde passava, de alguma forma Flandre chega até a Inglaterra, onde fica um tempo sem cometer atrocidades. Quando sente que precisa de mais uma vítima para se alimentar, se depara com um rapaz que conhecia sobre sua natureza vampírica. Tal rapaz analisou a situação da perdida vampira e a recomendou um lugar longe daquelas terras, onde poderia cessar suas perseguições, se alimentar, ter moradia... enfim, poder viver de forma melhor em relação a como vivia ou já viveu. Interessada, mas desconfiada da súbita ajuda ainda assim, resolveu seguir as orientações do homem, e seguí-lo até o outro lado do oceano Atlântico... tendo como destino, o Canadá. Acompanhando Flandre, ele cobriu todos os gastos dela e cuidou de sua viagem até lá. Recomendou, para maior "disfarce", que ela utilizasse algum nome para entrar no lugar, ou se apresentar... nome esta que ela resolveu escolher e ter como o de sua falecida mãe adotiva. Se aproximavam mais e mais do local indicado pelo homem... uma escola onde seres como Flandre e humanos podiam "conviver"; onde ela poderia iniciar uma nova vida...

~Cross Academy Canadense~

Era lá que se localizava sua nova "jornada"...


|
| Segredo ||
Spoiler:
- Ela usa apenas usa o "von Himbeere", sobrenome de sua mãe adotiva, para poder entrar na escola e manter um certo anonimato ao mesmo tempo, visto que seu sobrenome é desconhecido e sua "fama" pode alcançá-la;
- Ela desconhece que Remilia não seja sua irmã de verdade;
- Ela adora qualquer coisa relacionada a cerejas;
- Ela e Remilia são suspeitas de muitos casos de "desaparecimento" de pessoas pela Europa, que ocorreram durante parte da 2ª metade do século XX;
- Ela é a responsável por inúmeros casos de assassinatos, da Europa até o Canadá, nos últimos meses;
- Ela não sabe nadar;
- Ela sente cócegas muito fácil.


|| Atributos ||

|
| Físicos
| Força: 9
| Destreza: 9
| Vigor: 9

|| Sociais
| Carisma: 9
| Manipulação: 8

|| Mentais
| Inteligência: 3
| Percepção: 9
| Raciocínio: 4

||
Força de Vontade: 12

|| Pontos de Sangue: 10|| Pontos de Vida: 45|| Stamina: 45

|
| Vantagens
|
APARÊNCIA (5)
|EQUILÍBRIO PERFEITO (2)
|ESPECIALIZAÇÃO (1) - Desenho e Pintura
| ESPECIALIZAÇÃO (1) - Intimidação
| ESPECIALIZAÇÃO (1) - Tortura

|
| Desvantagens
|PESADELOS (1)
|DESORIENTADO (3)
| SEGREDO SOMBRIO (3)
| PRESENÇA SINISTRA (3)
|| Perícias
| Armas Brancas
| Artes - Desenho e Pintura (DEZT)
| Intimidação (VONT)
| Tortura (INT/Intimidação)
| Subterfúgio (PER)

|
| Poderes
|
Elemento: Sangue
| Golpes
~Básico~
- Blood Reaver:
Spoiler:
Suga-se o sangue do ambiente, seja próprio como alheio e o absorve para regenerar feridas, estancar sangramentos, recompor partes do corpo, fechar cortes, e/ou criar "couraças" em parte do corpo, para leve proteção; também, pode-se parcialmente manipular o sangue alheio/espalhado (desde que possua, naquela porção, pelo menos uma gota do próprio sangue), mas apenas como sangue em si, sem poder-se sintetisar armas ou objetos.

~Médio~
- Sentence:
Spoiler:
Consiste-se em invocar uma Espada Sangrenta com a mão direita, com cerca de 1,30m de comprimento (como representado na Foto, embora não tenha aquele tamanho); tal Espada pode envenenar um pouco a vítima e/ou vetar um pouco de seus poderes caso a corte e encontre contato com o sangue diretamente em seu corpo.

~Avançado~
- Penalty:
Spoiler:
Consiste-se em invocar uma Foice Sangrenta com a mão esquerda, com cerca de 2,10m de comprimento; tal Foice pode causar manipulação parcial do sangue da vítima (e com isso, seu corpo) caso a corte e encontre contato com o sangue diretamente em seu corpo. Embora esta arma possa ser controlada telecineticamente, a usuária não possui total controle dela, podendo fazer que ela acidentalmente "burle" alguns comandos e ataque quem não deve, ou até mesmo todos os presentes (com excessão da usuária), principalmente se estiver muito cansada, no auge da instabilidade psicológica e/ou à beira da frenesi, visto que tal Foice segue seus mais profundos comandos e vontades (ou seja: instintos).
|| Equipamentos e Pertences: Apenas um guarda-sol.

|| Recursos: 500 dólares canadenses.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum